Por Ibase
Durante toda a semana que vem, o Ibase vai participar, junto com diversas organizações da sociedade civil, das Jornadas de Luta 2016 – Jogos da Exclusão.
 

Dia 1º 

13653375_1043836025704098_2623463366965172998_o
Somos Dignidade – Vigília da Dignidade – Tocha da Dignidade
Respondendo às discriminações, xenofobias, aos patriarcalismos e ações de anulação de direitos que estão na base da desconstrução do princípio de igualdade entre todas as pessoas e a natureza, a sociedade civil brasileira e internacional promoverá, no dia 1º de agosto, a Vigília da Dignidade, no Rio de Janeiro, sede das Olimpíadas. Além de ser uma atividade internacional de afirmação da dignidade e defesa dos direitos humanos, nacionalmente é também um gesto pela Democracia e, no Rio, de abertura dos eventos “Rio 2016 – Jogos da Exclusão”. A atividade se realizará entre 14h e 21h, e vai reunir 30 organizações, entre elas o Ibase. 
Onde:Cinelândia, Centro, Rio de Janeiro
Organizadores: Conselho Mundial de Igrejas (CMI), PDHRE, Unicef + cerca de 30 entidades  entre elas o Ibase.
Mais informações:  Facebook.com/SomosDignidade

Dia 2

13626991_866193386847052_1990417332951282416_n
Baía Viva
O movimento Baía Viva, Fórum dos atingidos pela Indústria do Petróleo e Petroquímica nas cercanias da Baía de Guanabara (FAPP-BG), IbaseCasa Fluminense e Fundação Heinrich Böll Brasil convidam todas e todos para a atividade “Baía de Guanabara – Descaso e Resistência: a visão da sociedade civil, movimentos sociais e academia,” parte da Jornada De Lutas Contra Rio 2016, Os Jogos Da Exclusão.
Nossa ação combinará cultura e uma roda de conversa para refletirmos sobre as ameaças ao paraíso que é a Baía de Guanabara, revelando as violações de direitos que sofrem as populações de seu entorno, mas buscando evidenciar propostas de soluções para despoluição.
Na ocasião teremos um relançamento do livro “Baía de Guanabara – descaso e resistência,” editado pela Fundação Heinrich Böll Brasil eMórula, com a presença do autor Emanuel Alencar.
Programação:
9:30h – Abertura – Performance cultural
10:00h – Roda de Conversa
Moderação: Henrique Silveira – Casa Fluminense e Nahyda Franca – Ibase
Palestrantes: Emanuel Alencar – jornalista e autor do livro “Baía de Guanabara – descaso e resistência”;
Roberta Alves (Docinho) – ACEX – Associação Carioca de Catadores e Ex-catadores – Jardim Gramacho/D. de Caxias;
Sérgio Ricardo Verde – Movimento Baía Viva ; Sebastião Raulino – FAPP ; Breno Herrera – Pesquisador Lieas – UFRJ, analista ambiental ICMBio, além de outros participantes a confirmar
11:00h – Debate
12:00h – Performance e lanche de encerramento

Dia 3

13603245_1110881202305260_2611463689721508905_o
Dentro da programação da Jornada De Lutas Contra Rio 2016, Os Jogos Da Exclusão, vamos ocupar o Largo São Francisco para trocar experiências e ouvir depoimentos de mulheres que estão na luta diária contra às violências impostas pelo modelo de “cidade olímpica”, que tem intensificado processos de exclusão e segregaçaõ na cidade.  São mulheres que todos os dias enfrentam a desigualdade de gênero que sustentam a sociedade patriarcal, machista e sexista em que vivemos. Desses embates cotidianos, essas mulheres fazem da resistência o caminho para criação de outras possibilidades e formas alternativas de se viver e se organizar nos territórios da cidade.
Para desnaturalizar as experiências cotidianas de violência contra a mulher, começaremos com uma OFICINA COM LETICIA ALVES MAIONE, feminista e educadora, do Fórum de Juventudes RJ e Se Essa Rua Fosse Minha. Depois abriremos para a roda de conversa com as companheiras:

CAMILA SANTOS, representante do Movimento Mulheres em Ação, no Complexo do Alemão;
HELOISA HELENA, Yalorixa Luizinha de Nanã e ex-moradora da Vila Autódromo
INDIANARA SIQUEIRA, ativista transfeminista e presidente do coletivo Transrevolução
JANE CAMILO, Fórum Social de Manguinhos
MARIA DE FÁTIMA, Fórum Social de Manguinhos
SILVIA BAPTISTA, Rede Carioca de Agricultura Urbana. Articulação Plano Popular das Vargens e Comitê de Mulheres da Zona Oeste.

 

Dia 4

13887093_10154235475095560_6054885686495541775_n
Roda de Conversa
Moradia e Mobilidade: Conexões com a cidade e impactos nas favelas
Ibase, Raízes em Movimento (Alemão), e Rocinha sem Fronteiras, Comissão de Moradores da Providência, Agência Internacional de Favelas (Borel) e Abong se reúnem e convidam a tod@s para debater a temática da mobilidade interna às favelas e suas propostas mais recentes, como a construção de teleféricos, planos inclinados e a legalização do transporte alternativo. O debate, é claro, extrapola fronteiras para tratar também do acesso de moradores e moradoras de favelas à cidade e as mais recentes intervenções implementadas pela prefeitura do Rio de Janeiro, à luz dos Jogos Olímpicos, com BRTs, VLTs e racionalização dos ônibus, entre outras ações. Tais intervenções têm impacto direto sobre moradia e segurança pública, fontes de constante preocupação e debate para aqueles que vivem em favelas.
Esta atividade faz parte do Rio 2016 – Os Jogos da Exclusão: As violações não param na “cidade olímpica”. No momento em que os olhos do mundo estão voltados para o #RiodeJaneiro, a articulação Rio 2016 – Os Jogos da Exclusão fará de 1 a 5 de agosto, uma jornada de lutas. Serão dias intensos de atividades que culminarão em um grande ato no dia da abertura dos Jogos. Participe e se some a essa luta por direitos e justiça social e ambiental. O evento é aberto e não é necessário fazer inscrição prévia.
 
Leia mais sobre Jogos da Exclusão na revista Trincheiras, a revista da Cidadania Ativa.
 
 

Autor

Comunicacao Ibase

Tradução »