Fórum de Mídia Livre
Tunísia, 23 de março de 2015
Por Camila Nobrega (Ibase) – enviada especial,
Com informações de Lúcia Rodrigues (Ciranda Internacional da Comunicação Compartilhada) e Marcos Urupá (Intervozes)
Uma delegação do Ibase já está na capital da Tunísia, Túnis, para o Fórum Social Mundial, que acontece entre os dias 24 e 28 de março. Mesmo após o atentado que ocorreu no dia 18, deixando 21 mortos, a organização optou por manter o encontro e pediu a solidariedade de todos e todas. Esta edição do FSM será considerada uma resposta de apoio à transição democrática pela qual passa o país, desde a revolução de 2011, que depôs o regime ditatorial. Os diretores do Ibase Moema Miranda, Candido Grybowski e Itamar Silva, além da coordenadora Maria Elena Rodriguez participarão de atividades do FSM, espaço que a organização ajudou a construir desde seu nascimento. O Ibase participa de discussões como membro do Diálogo dos Povos e fará parte de atividades relacionadas ao combate à mineração em todo o mundo, entre outros assuntos.
O Ibase participará de duas atividades sobre futuro do FSM: uma sobre o Planejamento das Mobilizações para o Clima, nos dias 23 e 24, e outra sobre Educação Popular e Universidade Popular dos Movimentos Sociais, no dia 26. Cândido também integrará a mesa “Análises e Controvérsias”, no dia 27, na mesa que debaterá A juventude do mundo como fontes de alternativas.
Mídia Livre
A equipe de Comunicação do Ibase também está presente no Fórum e chegou mais cedo para participar também do Fórum Mundial de Mídia Livre. Além de publicações aqui no site do Ibase, a cobertura completa de reportagens do FSM estará no portal de notícias Canal Ibase (www.canalibase.org.br). Você também pode nos acompanhar no Twitter (@ibasenet) e no Facebook – Ibase.
Um grupo de aproximadamente 40 pessoas, entre jornalistas, midialivristas e comunicadores populares, dos continentes africano, europeu e americano estão envolvidas na cobertura do 4° Fórum Mundial de Mídia Livre, que começou neste domingo, 22 de março, na universidade El Manar, em Tunis.
O objetivo é compartilhar diariamente em vários idiomas e nas plataformas de texto, áudio, foto e vídeo as informações debatidas nas mesas dos dois eventos, que terminam no próximo sábado, 28, inclusive com transmissões ao vivo, para que possam ser acessadas de qualquer ponto do planeta.
Pela segunda vez, a Tunísia será sede do Fórum Mundial de Mídia Livre. Na primeira vez, o país sediou a 3ª edição do FMML e o Fórum Social de 2013. A primeira edição do Fórum Mundial de Mídia livre foi em Belém, durante o FSM de 2009. Em sua quarta edição, o FMML nasceu no âmbito dos Fóruns Sociais Mundiais por meio do encontro de ativistas defensores da liberdade de expressão e engajados na luta por outra informação. São militantes envolvidos na história de inúmeras experiências e lutas conduzidas pelas mídias alternativas em prol do reconhecimento do direito à comunicação. Participam do evento blogueiros, jornalistas, comunicadores populares, organizações da sociedade civil, produtores de audiovisual, desenvolvedores de software, hackers e pesquisadores universitários e independentes.
A agenda do dia 22 de março começou com uma reunião dos grupos que participarão da cobertura compartilhada. Ficaram definidas as equipes que farão textos, áudios, vídeos, coberturas e transmissões ao vivo e redes sociais. Para acompanhar a cobertura completa, siga #FMML #WSF2015 nas redes sociais e sites. No mesmo dia 22, houve o debate sobre “Garantias e violações da liberdade de expressão e do direito à comunicação no mundo e região do Maghreb-Mashrek” e, sem seguida, uma mesa intitulada “A luta por outra comunicação e a Carta Mundial de Mídia Livre”, com a participação da brasileira Beatriz Barbosa, do coletivo Intervozes. Foram discutidas perspectivas de articulação da mídia livre e o papel da Carta Mundial de Livre como ferramenta de luta e mobilização. Será apresentado também o funcionamento do FMML.
A delegação brasileira, com representantes da Abong, Barão de Itararé, Ciranda, CoMulher, Conectas, FNDC, Ibase, Intervozes, Inversion Latina, Mídia Ninja, Rebrip, Faccion e UBM, é a maior equipe de midialivristas em Tunis, com aproximadamente a metade dos comunicadores presentes.
De acordo com a organização do Fórum Social Mundial (Brasil), a delegação brasileira, em Tunis, é integrada por 170 ativistas. Acesse a programação completa da 4ª edição do FMML clicando aqui:

Autor

Martha Moreira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tradução »