Rio de Janeiro, 16 de janeiro de 2015
Desde Novembro, aproximadamente 2,9 mil operários da Alusa/Alumini, uma das empresas que constroem o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), estão sem salário e plano de saúde. Na quinta-feira (8), cerca de 300 trabalhadores ocuparam as principais portarias de entrada da obra e lá estão até hoje. Na última semana, os alojamentos onde 80% desses funcionários residem, deixaram de servir café da manhã, almoço e água, devido ao não pagamento dos serviços prestados à empreiteira.
Grande parte dos trabalhadores é de outros Estados e não possui condições de retornar para suas casas. São pais e mães que vieram para Itaboraí em busca de melhorias para suas famílias, e que hoje sofrem com a falta de salário, alimentação e dignidade.
Em solidariedade a esses trabalhadores, vamos oferecer cestas básicas e um Café Solidário a ser realizado na próxima Terça-Feira (20), no Trevo da Reta. Pedimos a todos que colaborem com alguns mantimentos básicos:
Pó de Café
Água
Leite
Açúcar
Suco de fruta
Bolo
Biscoito
Pão Francês
Pão de forma
Manteiga
Presunto
Queijo
Mortadela
Torradas
Frutas,
Cesta Básica
Este é o momento de mostramos solidariedade a essas pessoas. Por favor, colabore! Iremos recolher os alimentos na segunda-feira. Participe! Ajude esses brasileiros a continuarem na luta por direitos.
Responsáveis pela arrecadação:
Itaboraí: Karla Karina
Cachoeiras de Macacú: Aloha Xavier
Rio Bonito: Paula Brito
Tanguá: Jonnathan Loreno
Rio de Janeiro: Ibase
Entenda o caso :
http://www.canalibase.org.br/solidariedade-fortalece-paralisacao-do-comperj/

Autor

Martha Moreira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tradução »