Crédito: Alter-Latina

Um grupo de centenas de indígenas bolivianos iniciaram no mês passado uma marcha do interior do país até a capital La Paz. O objetivo da manifestação é protestar contra a estrada que corta o Território Indígena e Parque Nacional Isidoro Sécure (TIPNIS). A rodovia, financiada pelo Brasil, atravessará uma região onde vivem dezenas de comunidades indígenas.
O governo de Evo Morales tem criticado a marcha. Ministros do seu governo tentam negociar com os indígenas, mas as conversas ainda não deram resultados. Os manifestantes seguem na jornada de 600 km até a capital La Paz.
“Por mais que se diga que a marcha indígena é por causa da estrada, eu acho que a estrada é um problema a mais, porque no fundo disso está o exercício dos nossos direitos. Hoje, o TIPNIS não é o único território com problemas, e é por isso temos o  apoio total de de mais de 1.500 manifestantes, e a cada dia vai se somando mais”, afirmou Adolfo Moye, um dos líderes da marcha, em depoimento dado no dia 2 de setembro.
Para ler a íntegra deste depoimento (em espanhol),  uma mensagem de Moye à população boliviana a respeito do movimento, e ver outros textos e vídeos da marcha acesse o site do Centro de Estudos e Apoio ao Desenvolvimento Local, da Bolívia, o CEADL.

Autor

Martha Moreira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tradução »