A única saída para o Brasil é ter bens e serviços universais, dos quais todos compartilhem, criar uma institucionalidade comum a todos. A opinião é da professora do Instituto de Economia da UFRJ Lena Lavinas, que participou nesta quinta do debate “Cidadania e pobreza”, promovido pelo Ibase, na Caixa Cultural, no Rio de Janeiro.
“É uma tragédia. A nossa sociedade não compartilha nada. A gente precisa de coisas universais nessa sociedade. Todos se acham melhores que os outros. O Brasil não tem nada que seja comum. Nada que una a sociedade. Na França, quando se fala em reformas no sistema público de saúde, vai todo mundo pra rua”, afirmou Lena Lavinas.
“No Brasil, os benefícios funcionam como clivagens entre os indivíduos. A construção do público é algo por fazer nesta sociedade”, acrescentou ela para uma plateia de 50 pessoas.
O debate fez parte do ciclo de conferências “Cidadania e…”, parte das comemorações dos 30 anos do Ibase. O diretor do Ibase Francisco Menezes dividiu a mesa com Lena Lavinas.
O ciclo “Cidadania e…” tem seus últimos dois debates na terça (06/09) e na quinta (08/09). Veja a programação completa aqui.

Autor

Martha Moreira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tradução »